Notícias de maternidade, dicas e muito mais!

É por isso que você jamais deve beijar na boca do seu filho

0

Beijar na boca do seu filho é um hábito comum em muitas famílias. No entanto, existem perigos de beijar na boca das crianças que muitos pais desconhecem.

De acordo com especialistas, o beijo pode transmitir aos pequenos doenças como herpes, impetigo, sapinho, gripe e até mesmo acne neonatal. Muitas dessas doenças têm potencial para desencadear quadros graves, especialmente porque o sistema imunológico das crianças ainda não está totalmente desenvolvido. Mesmo beijando apenas as bochechas ou as mãos das crianças, que costumam ser levadas à boca, existe a possibilidade de contaminação.

Outra preocupação é a possibilidade de confundir as crianças sobre o tipo de afeto vindo dos adultos. O beijo na boca é uma forma de relação entre duas pessoas que têm ligação romântica, como um casal, e isso pode confundir a cabeça das crianças. Além disso, a criança pode começar a reproduzir essa conduta com outras pessoas, o que é extremamente perigoso.

Portanto, é importante que os pais estejam cientes desses riscos ao decidir como demonstrar afeto aos seus filhos. Existem muitas outras maneiras de expressar amor e carinho que não envolvem beijar na boca.

Leia mais: Banho de sol para bebê: riscos que muitos não sabem

Free Girl Mother photo and picture

Beijar na boca do seu filho pode Transmitir Doenças

A boca é um dos principais pontos de entrada para vírus e bactérias. Ao beijar na boca de uma criança, você pode transmitir doenças como resfriado, gripe e até mesmo herpes oral.

Separamos algumas doenças que podem ser transmitidas pelo beijo:

Mononucleose: Conhecida como a “doença do beijo”, é uma infecção causada pelo vírus Epstein-Barr, que pode ser transmitida através da saliva. Os sintomas incluem fadiga, mal-estar, dor no corpo e febre, que podem durar entre 15 dias e 1 mês.

Gripe e Resfriados: Essas doenças são causadas por vírus que podem ser facilmente transmitidos de pessoa para pessoa através da inalação de gotículas suspensas no ar quando uma pessoa infectada tosse, fala ou espirra, além de também poderem ser passadas através do beijo.

Herpes Labial: O herpes labial é causado pelo vírus herpes simples tipo 1 e pode ser facilmente transmitido através do beijo. As lesões geralmente aparecem como bolhas ao redor dos lábios e da boca.

Candidíase Oral (Sapinho): Embora seja mais conhecida como uma doença sexualmente transmissível, a candidíase também pode ser transmitida pelo beijo. Ela é causada por um fungo chamado Candida e pode resultar em manchas brancas dolorosas na boca e na língua.

Sistema Imunológico em Desenvolvimento

As crianças têm sistemas imunológicos em desenvolvimento. Isso significa que elas são mais suscetíveis a infecções do que os adultos. Ao expor as crianças a mais germes através de beijos na boca, você pode estar colocando sua saúde em risco.

Microrganismos presentes na boca de um adulto podem prejudicar as crianças. O beijo pode transmitir doenças como herpes simples, meningite, gripe, resfriado e outras patologias. Mesmo se o adulto não apresentar sintomas, ele ainda pode transmitir vírus para a criança.

Contudo, as crianças têm um sistema imunológico em desenvolvimento que pode não ser forte o suficiente para combater certos vírus e bactérias. Isso pode levar a infecções graves, como a sepse neonatal, uma condição de infecção generalizada.

Dessa forma, a melhor maneira de prevenir a doença é evitar que a criança leve à boca objetos utilizados por outras crianças ou adultos. Os pais de crianças pequenas devem evitar beijá-las na boca e sempre higienizar as mãos antes de pegá-las no colo, reduzindo assim o risco de contaminação.

Beijar na boca do seu filho pode influenciar em Hábitos Futuros

Além dos riscos à saúde, beijar na boca das crianças pode criar confusão sobre os limites pessoais. As crianças aprendem com o exemplo, e beijar na boca pode enviar a mensagem errada sobre o que é um comportamento apropriado.

Portanto, quando os pais beijam seus filhos na boca, isso pode, inadvertidamente, transmitir uma mensagem confusa sobre o que é um comportamento apropriado.

Primeiramente, é importante lembrar que as crianças são observadoras naturais. Elas tendem a imitar o comportamento dos adultos ao seu redor. Assim, se veem seus pais beijando-as na boca, podem começar a acreditar que é normal beijar outras pessoas na boca também.

Em segundo lugar, essa prática pode confundir as crianças sobre os limites apropriados do contato físico. Portanto, as crianças podem não entender por que seus pais estão beijando-as dessa maneira.

Por último, essa confusão pode levar a situações desconfortáveis ou inapropriadas. Crianças podem começar a beijar outras crianças ou adultos na boca, o que muitos podem considerar como um comportamento inadequado.

Portanto, é essencial que os pais considerem esses fatores ao decidir como demonstrar afeto aos seus filhos. Existem muitas outras maneiras de expressar amor e carinho que não envolvem beijar na boca. Isso pode ajudar a garantir que as crianças aprendam comportamentos apropriados e saudáveis.

Embora seja natural querer mostrar afeto aos seus filhos, é importante estar ciente dos perigos de beijar na boca das crianças. Lembre-se de que existem muitas outras maneiras de mostrar amor e carinho que não colocam a saúde de seus filhos em risco. Seja um abraço apertado, um beijo na testa ou um “eu te amo”, essas são formas de afeto que podem ser tão significativas quanto um beijo na boca, mas sem os riscos associados.

Leia mais: Top 10: cantadas para mulheres grávidas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Olá, mamãe! Nós utilizamos cookies para melhorar sua experiência de navegação, nada além disso. Mas você pode rejeitar isso caso deseje. Aceitar Saiba mais

Política de Privacidade e Cookies